A segurança no bairro é um fator essencial para trazer mais tranquilidade e reduzir os riscos aos moradores. Contar apenas com a segurança pública não é suficiente para que todos se sintam seguros em suas casas e vizinhanças.

É possível implantar algumas medidas para aumentar a proteção da região, contando com a colaboração de toda a vizinhança, a fim de garantir melhores resultados.

Se você quer saber quais são, continue a leitura deste post com 7 dicas sobre como melhorar a segurança no seu bairro. Saiba mais!

1. Crie um conselho comunitário de segurança

Para ajudar na proteção do bairro, os moradores podem formar uma associação e criar um conselho comunitário de segurança. Com a eleição de uma diretoria para lidar com as questões burocráticas e auxiliar na organização, a vizinhança pode fazer assembleias para analisar medidas de proteção que devem ser implantadas, além de trocar ideias na busca por melhores soluções.

Os representantes do conselho poderão fazer solicitações à prefeitura e cobrar melhorias nos serviços públicos prestados em relação à segurança do bairro, como a iluminação, transportes públicos, entre outros. 

O conselho pode, ainda, facilitar o contato entre os moradores. As reuniões e interações da associação e do conselho proporcionarão mais proximidade — o que ajuda na identificação de veículos e pessoas circulando. Isso permite, também, que vizinhos de confiança possam ajudar em casos de viagens ou ausências.

2. Estabeleça uma de comunicação entre vizinhos

Com as rotinas diárias dos moradores, é cada vez mais comum que os vizinhos não se conheçam e não estabeleçam relações. Nessas situações, cada um costuma focar na segurança individual e se esqueça de pensar na proteção externa, incluindo as ruas do bairro, que facilitam a atuação de bandidos.

Para aumentar a proteção da vizinhança, uma ótima prática é a criação de redes de comunicação entre os vizinhos, incentivando que todos se conheçam melhor e mantenham um bom relacionamento. É possível criar um grupo no WhatsApp ou utilizar plataformas próprias para isso.

Com um bom sistema de comunicação, os moradores poderão se comunicar para avisar chegadas e saídas, além de informar a presença de pessoas ou veículos estranhos circulando pela vizinhança. 

A partir dessa informação, é possível verificar se o veículo é conhecido de algum morador, ou se devem acionar a Polícia Militar. Além disso, trocando contatos, ficará mais fácil se comunicar em caso de imprevistos ou dúvidas em relação ao bairro.

3. Informe aos vizinhos de confiança sobre viagens

Para garantir a segurança da sua residência durante uma viagem, conte com o auxílio de vizinhos. Você pode solicitar que um deles recolha cartas e jornais diariamente, para evitar a aparência de casa vazia — o que atrai os criminosos.

Para viagens mais longas, você pode entregar uma cópia da chave e pedir para que ele deixe a frente da residência limpa, mantenha a iluminação noturna e tenha outros cuidados que você julgue necessários.

Sabendo da ausência de um morador, os vizinhos comunicados poderão verificar movimentações estranhas em volta da casa e, até mesmo, identificar eventuais tentativas de invasões de estranhos, acionando a polícia.

4. Contrate empresas de vigilância para o bairro

Outra opção é a contratação de um serviço de monitoramento e vigilância para o bairro. Busque empresas idôneas e com experiência nessa área. Para isso, é importante diferenciar esse serviço daqueles oferecidos pelos “seguranças de rua” ou “vigias noturnos” — os que circulam com apitos ou buzinas pela vizinhança.

Esses serviços não costumam estar regulamentados e os vigias apenas verificam a movimentação do bairro, sem possuir os equipamentos de segurança necessários para interferir caso identifique alguma ocorrência.

O ideal é que a associação de moradores contrate uma empresa especializada, que contará com profissionais treinados, equipamentos e tecnologias para garantir a proteção de toda a vizinhança.

Analisando a região, a empresa contratada conseguirá identificar pontos de vulnerabilidade para que os moradores possam buscar soluções. O serviço também faz um monitoramento da região, com rondas regulares, e atende ocorrências sempre que solicitado por algum morador.

5. Instale câmeras de segurança

A existência de câmeras de segurança ajuda a inibir a ação de bandidos, que ficam com medo de serem interceptados e/ou identificados. Além disso, elas facilitam o monitoramento de movimentações estranhas e da situação do bairro, permitindo que os moradores ou vigilantes identifiquem possíveis riscos para tomar as medidas preventivas cabíveis.

Ainda, apesar de não se tratar de uma atitude preventiva, em caso de alguma ação criminosa, as gravações ajudam a polícia na identificação dos autores, auxiliando a investigação e aumentando as chances de prisão dos bandidos.

As câmeras devem ser instaladas em pontos estratégicos e podem fazer parte dos serviços fornecidos pela empresa de vigilância contratada — vale sempre verificar os planos disponíveis para contratação.

6. Esteja atento à iluminação do bairro

As luzes do bairro merecem especial atenção dos moradores. Uma boa iluminação dificulta a ação de bandidos, que optam por lugares mais escuros para que seja difícil identificar as suas ações.

Para ajudar, os moradores devem investir em luzes externas nas suas residências, que ajudarão a iluminar o bairro. Já a iluminação pública deve ser constantemente verificada e, caso tenha algum problema, é importante que o representante da associação procure a prefeitura ou a empresa responsável para solicitar providências.

Caso o bairro tenha optado pelas câmeras de segurança no bairro, a iluminação será um fator essencial para que as imagens captadas sejam as melhores possíveis e auxiliem na identificação de movimentações estranhas. 

7. Conte com a tecnologia

Com a contratação de empresas de vigilância e a instituição de sistemas de comunicação entre os vizinhos, os moradores podem utilizar a tecnologia para integrar todos esses itens.

Alguns aplicativos permitem uma conexão entre as empresas de monitoramento, além de contribuir para que os moradores ajudem na segurança comunitária preventiva. Eles podem realizar chamados de entrada e saída segura, indicação de movimentações suspeitas e outras opções que ajudam na proteção do bairro.

Seguindo as nossas dicas, é possível aumentar a segurança no bairro, proporcionando mais tranquilidade no dia a dia dos moradores.

Então, gostou deste post? Conhece outras dicas para aumentar a proteção no bairro? Compartilhe com a gente nos comentários! Siga-nos no Facebook para saber mais dicas ou acesse nosso site para conhecer nossa plataforma Bairro Seguro.