A associação de moradores age em função dos interesses da comunidade, exercendo um papel extremamente importante dentro da esfera política e social das cidades brasileiras. A questão é que ela só funciona bem quando a organização está com tudo em dia e os trabalhos organizados, garantindo a participação e decisão de todos.

O fato é que trabalhar em equipe nem sempre é fácil e todo mundo tem alguma experiência negativa. Mas se ninguém se envolve e não assume responsabilidades, não é possível colher os frutos de uma região integrada, mais segura e tranquila. Por isso, hoje vamos falar de como é possível organizar a divisão de tarefas para otimizar o trabalho de todo mundo.

As funções de uma associação de moradores

A associação de moradores é uma iniciativa de pessoas que moram em um mesmo local e trabalha com um conjunto de ações em defesa dos interesses dos moradores. O bem estar da comunidade está sempre em primeiro lugar.

E quando se fala nesse tipo de organização, podem existir diferentes formas de atuação. Por exemplo, uma associação de bairro olha para o todo e trabalha em conjunto com autoridades locais. Já uma associação de moradores de condomínios fechados trabalha juntamente com o síndico para atuar e aprimorar a vida dos moradores do ambiente privado.

As atividades desempenhadas vão desde a busca por melhor infraestrutura e segurança, até iniciativas de lazer e convivência entre a vizinhança. Na prática, muito trabalho pode ser feito!

Qual a composição de uma associação

A gente já falou aqui como criar uma associação de moradores, com passos que podem te auxiliar desde o início. Ainda assim, vale pontuar que para que uma associação de moradores seja reconhecida legalmente, ela deve seguir algumas regras estabelecidas no Código Civil.

Essas regras envolvem criar um estatuto, eleger uma diretoria, ter registro em cartório, possuir registro público como pessoa jurídica e tomar decisões apenas em assembleias. Vamos falar de algumas delas agora.

associação de moradores

Para manter níveis de organização, a diretoria é essencial para manter tudo em ordem.Não é necessariamente assim, mas é possível compor a diretoria por cargos como:

  1. Presidente;
  2. Vice-presidente;
  3. Diretor;
  4. Secretário e segundo secretário;
  5. Tesoureiro e segundo tesoureiro;
  6. Diretor de atividades desportivas – que poderão surgir segundo a realidade prática da associação de moradores em questão.

Isso não significa que a diretoria vai poder tomar conta de tudo. Todas as decisões precisam ser tomadas nas reuniões de assembleia. Esses encontros devem ocorrer periodicamente e podem ser frequentados por todos os moradores do local. As regras que vão reger a reunião devem ser definidas no estatuto, que também deve ser acordado entre todos.

Como colocar em prática

Bom, depois de formada a diretoria, é preciso colocar em prática tudo o que foi decidido em assembleia e contar com os responsáveis por isso. Essa é a hora de entender as necessidades e pautas urgentes, otimizando o tempo e garantindo pessoas interessadas em atuar junto à solução do problema.

Nesse momento, uma dúvida muito comum é de que forma a associação de moradores recebe verba. Bom, como ela tem cunho social, não é possível ter fins lucrativos. Todo o dinheiro arrecadado advém de forma voluntária – nenhum associado é obrigado a contribuir ou pagar taxas.

O bom é que nem tudo precisa de investimento financeiro. Se cada vizinho contribui com algo, é possível criar diversas atividades como palestras, eventos, mutirões e por aí vai. Essas ações fortalecem o vínculo entre os moradores e tornam os vizinhos mais engajados.

Hoje também é possível contar com a ajuda da tecnologia e métodos que estão pensando nesse tipo de organização. Para associações de moradores pode ser uma boa confiar em um sistema como o Bairro Seguro. Ele vai trazer benefícios para toda a região, garantindo segurança e tranquilidade aos moradores. Isso é investimento e foco no desenvolvimento do local, com a vantagem de que todos fazem parte.