Ser síndico do condomínio é uma tarefa que exige muita responsabilidade e diversas habilidades para manter uma boa gestão durante o mandato. Por isso, quem quer saber como ser síndico precisa, além de entender a função, conhecer os requisitos mais importantes para que possa exercer o cargo de forma satisfatória.

Pensando nisso, preparamos este post explicando os principais requisitos para ser um bom síndico. Continue a leitura e saiba mais!

Conheça a legislação aplicável

O primeiro passo para ser um síndico é saber o que diz a legislação — o Código Civil, a convenção e o regulamento interno — sobre o condomínio. A lei possui regras específicas sobre o funcionamento dele e, muitas vezes, quando a convenção não regulamenta um assunto, é preciso recorrer ao Código Civil para saber como proceder.

Além disso, a convenção e o regimento interno não podem contrariar a lei, sob pena de nulidade, mas são documentos extremamente importantes. A convenção define a forma de pagamento das despesas, os valores das mensalidades dos condôminos, os assuntos administrativos, as assembleias, as sanções e o regimento interno.

Já o regimento interno aborda as regras do dia a dia: utilização de áreas comuns, dias em que podem ser feitas mudanças, normas sobre o lixo, uso da garagem e outras questões práticas.

Outro ponto relevante é ter conhecimento sobre a legislação trabalhista para que você saiba lidar de maneira correta com os empregados do condomínio ou com os trabalhadores terceirizados e para evitar irregularidades e prejuízos.

Cumpra os requisitos previstos na lei e na convenção

O Código Civil prevê que o síndico não precisa ser condômino — ou seja, não é obrigatório que ele seja proprietário nem morador. No entanto, tendo em vista que é preciso ter plena capacidade civil para cumprir com todas as funções desse cargo, é necessário que ele seja maior de 18 anos.

Entretanto, as normas específicas do condomínio podem prever outras regras referentes à eleição e aos requisitos do cargo. É comum que existam os seguintes requisitos:

  • estar em dia com as obrigações condominiais;
  • não ser autor de ação contra o condomínio;
  • não ser réu em ação movida pelo condomínio.

Além disso, algumas convenções podem exigir que o síndico seja morador ou proprietário de uma das unidades, permitindo apenas a contratação de administradoras de condomínio para auxiliar no desempenho das funções.

Por isso, o ideal é verificar se você cumpre todos os requisitos necessários antes de apresentar a sua candidatura e, se necessário, regularizar eventuais pendências.

Tenha um bom relacionamento com os moradores

Como a escolha do síndico é feita por votação e como no dia a dia da função é necessário lidar com diversos assuntos relacionados aos moradores, é importante conhecer e ter um bom relacionamento com os condôminos.

Durante o seu mandato, o síndico precisará enfrentar diversos problemas entre os condôminos e intermediar conflitos. Assim, ter habilidades sociais e um bom relacionamento com eles ajudará a resolver essas questões.

Seja organizado e comprometido com as tarefas

Finalmente, é fundamental ser organizado e ter comprometimento com a função para assumir essa responsabilidade e garantir uma boa gestão do condomínio.

Você precisará lidar com questões burocráticas, controlar e cuidar de diversos documentos, preocupar-se com a segurança, resolver problemas com os condôminos e os empregados e realizar diversas tarefas que exigem organização e foco.

Para auxiliar no exercício da função, você pode contar com alguns sistemas, como o Superlógica Condomínios e o sistema TownSQ, que ajudam a fazer o controle de inadimplentes e envio de cobranças, reservas de áreas comuns e, assim, facilitam comunicação entre os membros do condomínio.

Pronto! Agora você já sabe como ser síndico e conhece as nossas dicas para exercer essa função da melhor forma. Gostou deste post? Então aproveite para descobrir o papel de uma associação de moradores e como torná-la engajada!

Precisando de um serviço terceirizado? Nós indicamos a Intersept, empresa especializada na na segurança e em serviços terceirizados!