Segurança comunitária preventiva – eis uma ótima solução para minimizar os problemas causados pelos altos índices de criminalidade, que preocupam cada vez mais as pessoas. Nossa constituição já defende que a “Segurança é um dever do estado e responsabilidade de todos”. Afinal, o engajamento de toda a sociedade é primordial para combater a falta de segurança que vem assustando até mesmo quem vive em cidades pequenas.

A segurança comunitária (ou colaborativa) é um conjunto de atividades que promove a união de moradores, comerciantes e demais membros da sociedade, com a finalidade de melhorar a segurança em suas comunidades. Assim, além da elaboração de planos de prevenção, com o apoio das ferramentas de comunicação e vigilância qualquer evento suspeito é logo percebido e comunicado aos outros integrantes da rede comunitária.

Assim, além de cobrar as providências que cabem ao poder público, cada cidadão pode fazer sua parte para proteger sua família e seus bens.

Quer saber como funciona e quais são as vantagens da segurança comunitária? Continue a leitura e confira as informações que separamos para você!

A importância da segurança comunitária

A instalação de sistemas de segurança, como portaria eletrônica, alarmes e câmeras, é comum principalmente nos grandes centros urbanos. É aconselhável, também, aproveitar as novas tecnologias para potencializar a eficiência desses instrumentos.

O uso de aplicativos que dão apoio e gerenciam os ativos de casas e vizinhanças é um bom exemplo dessas soluções tecnológicas. É muito  importante, entretanto, o envolvimento e a colaboração dos moradores e comerciantes do bairro, bem como o apoio dos Conselhos Municipais de Segurança. É aconselhável, ainda, compartilhar os recursos e informações com os órgãos públicos. 

Para contemplar essa demanda, é conveniente promover reuniões que conscientizem as pessoas sobre a importância de seguir um roteiro de segurança pessoal e coletiva. Todos devem ser orientados, também, sobre a necessidade de prestar atenção em qualquer episódio suspeito, assim como de comunicar o fato aos responsáveis pela segurança no local.

A interação entre vizinhos é essencial, sendo interessante que um tenha o número de telefone do outro. Isso porque, conhecendo quem mora ou trabalha ao seu lado, a identificação de pessoas estranhas fica mais fácil, podendo evitar a ocorrência de crimes.

As vantagens da segurança comunitária

A segurança comunitária agrega diversos benefícios. Confira algumas vantagens desse modelo de proteção pessoal e patrimonial!

União entre moradores

Ao promover o diálogo entre vizinhos, a segurança compartilhada beneficia todos os moradores, incrementando a boa convivência. E essa aproximação pode ajudar em várias situações do cotidiano.

As pessoas podem, por exemplo, vivenciar a cidadania, ajudando e recebendo auxílio em diversas demandas pessoais e coletivas. Essa colaboração mútua vai imprimir bem-estar, praticidade e economia à vida de todos. Além disto, ruas vazias chamam o crime. Ocupando as praças e ruas de seu bairro, o local fica mais seguro.

Utilização da tecnologia

A tecnologia pode ser uma grande aliada para incrementar a segurança em ambientes residenciais e corporativos. Sendo assim, a instalação de dispositivos de segurança, como as câmeras de monitoramento, os sistemas de acesso eletrônico e os alarmes, é sempre uma boa opção.

A automação residencial é outro recurso tecnológico que vem sendo muito utilizado na proteção de imóveis. Sensores de presença, iluminação automática e outros sistemas comandados remotamente contribuem com a segurança residencial e corporativa.

Os custos com essas tecnologias e com outras providências, como ouso de plataformas digitais para a segurança comunitária, podem ser divididos entre os moradores e comerciantes da região monitorada. Com isso, certamente, será possível aumentar abrangência e a eficiência dessas ferramentas tecnológicas.

Inibição de criminosos

As áreas contempladas com a segurança colaborativa são identificadas pela presença de equipamentos e pelas informações da existência de um sistema preventivo no local. Esse aviso pode ser dado com o uso de adesivos e placas em portões ou muros.

Outra maneira de identificação da existência da proteção coletiva são adesivos fixados nos veículos dos proprietários e moradores de imóveis. Tudo isso inibe a ação de criminosos — que, ao saberem das dificuldades de acesso às propriedades e dos riscos de serem identificados ou detidos, muitas vezes desistem da prática do delito.

Proteção e valorização dos imóveis

Esse modelo de segurança favorece vários imóveis, protegendo, ao mesmo tempo, as vias públicas. É fato que a segurança é um dos principais atrativos para quem deseja comprar uma casa.

As propriedades localizadas onde existe um projeto de segurança colaborativa, portanto, serão mais valorizadas. Essa característica favorece a comercialização dos imóveis e maximiza os lucros, com uma possível negociação das propriedades.

Colaboração com a cessão das imagens gravadas ao poder público

No caso da ocorrência de algum evento nas áreas monitoradas, as imagens gravadas poderão ajudar a polícia na identificação de suspeitos. Dessa maneira, o esclarecimento dos fatos e a recuperação dos bens que tenham sido furtados ou danificados serão agilizados, minimizando os prejuízos.

Engajamento dos vizinhos

A promoção de reuniões para incentivar a participação de todos na melhoria da segurança fomenta o engajamento e melhora o convívio entre as pessoas. Afinal, fazer parte de uma rede solidária de vizinhos que trabalham unidos pela paz e pelo bem-estar de todos é muito gratificante.

O uso de plataformas digitais e aplicativos

Cada vez mais presentes em nosso dia a dia, essas inovações tecnológicas tornaram-se grandes aliadas, também, no combate ao crime. Um bom exemplo disso é a cidade de São Paulo, onde o Conselho Comunitário do Bairro de Belém desenvolveu o projeto Vigilância Solidária.

Tal programa foi pensado em parceria com uma empresa de segurança digital e contou também com a participação das polícias Civil e Militar. Ele visa à conscientização e à união dos moradores do bairro, a fim de ajudar o poder público a melhorar a segurança local.

Já a Camerite, plataforma de monitoramento, utiliza um aplicativo em nuvem que possibilita o gerenciamento e o monitoramento de câmeras a partir de qualquer localidade, sem a necessidade de centros de processamento. 

O uso da nuvem possibilita o armazenamento de uma grande quantidade de registros, feitos por câmeras em diversos locais. Essas imagens são detectadas pelo comando da Guarda Civil do município, que as transmite às polícias Civil e Militar. A nuvem permite que qualquer pessoa integre sua câmera e contribua com a segurança pública.

Uma ótima opção de segurança comunitária é disponibilizada pela plataforma digital Bairro Seguro, que oferece planos para a segurança preventiva em casas e condomínios. Por meio de um aplicativo, os moradores e comerciantes têm opções de ronda, controle de chegada e saída e botão de pânico, além de conexão direta com as câmeras via nuvem da Camerite.

Como você pôde ver, mesmo tendo um sistema de segurança com os equipamentos mais modernos do mercado, as pessoas devem se unir para promover a segurança comunitária. E o uso das ferramentas tecnológicas facilita bastante essa empreitada.

Enfim, vale a pena investir em aplicativos de apoio, gestão e gerenciamento de ativos de imóveis e vizinhança. Afinal, tal providência vai maximizar a segurança em sua casa e em toda a região.

Gostou de nossas informações sobre segurança comunitária? Então, entre em contato conosco e comece a aproveitar os benefícios oferecidos por nossa plataforma o quanto antes!